Wilson Lima não quer reforço da Força Nacional contra facções criminosas

Com agenda oficial em Brasília, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), deve se reunir nesta terça-feira, 11/02, com o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para tratar sobre a segurança no Amazonas. A tentativa de encontro vem após onda de crimes na capital e a briga entre facções criminosas por territórios na cidade, o que resultou em foguetório em vários pontos da cidade na noite desta segunda, 10/02.

Em entrevista concedida na manhã desta terça-feira à Rádio Tiradentes, Lima disse que não há necessidade de pedir reforço policial.

“Não há, por enquanto, a necessidade de convocação ou de pedido de ajuda da Força Nacional e nem da transferência de internos para presídios federais. Mas, vou relatar essa situação de tudo o que tem acontecido, das ações que nós estamos implementando no Estado do Amazonas com relação ao tráfico de drogas. Não descartamos a possibilidade de mais lá pra frente isso acontecer, da gente fazer um pedido mais efetivo”, informou Lima.

Segundo o governador, as medidas implantadas no Estado pelas forças de segurança como polícias Militar e Civil tem sido suficiente “para conter essa onda de criminalidade e para implementar essas ações de sufocamento e tráfico de drogas que é uma política que nós não vamos retroceder um centímetro sequer e vamos continuar nessa mesma pegada”, informou.

Lima se refere às operações de repressão ao tráfico de drogas em pontos estratégicos, além da apreensão de armamento e entorpecentes. “Todas as vezes que nós fazemos uma apreensão significativa de drogas e de armas alguém acaba pagando por isso, quem perdeu a droga acaba pagando e muitas vezes com a própria vida. A minha preocupação maior é que nessa briga o cidadão de bem acaba sendo atingido”, concluiu o governador.

A reunião do governador Wilson Lima e do secretário de segurança pública do Amazonas Louismar Bonates com a alta cúpula de segurança pública do país estava prevista para 15h.