Vídeo: Motorista de aplicativo que estava desaparecido é encontrado morto em ramal

Manaus – O Corpo do motorista de aplicativo Higson Cavalcante Ramos, de 49 anos, foi encontrado no final da tarde desta sexta-feira (6), no ramal Pai Eterno, na estrada do ramal do Brasileirinho, bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus. O corpo da vítima foi encontrado com cerca de seis facadas. A suspeita é que o crime tenha sido latrocínio.

De acordo com o delegado plantonista da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Denis Pinho, o cadáver foi localizado por um morador da área, que após sentir o odor forte vindo da mata, resolveu procurar identificar o que era e encontrou o corpo. Os golpes de faca foram desferidos na cabeça, pescoço, tórax e nas costas.

“Ele ainda estava com um pouco de sangue próximo a cabeça. Possivelmente pode ter sido um crime cometido aqui nesse local mesmo, de ser trazido até aqui para ser executado. É um local de difícil acesso. As pessoas que resolvem vir aqui, previamente têm que conhecer, senão elas ficam perdidas”, disse.

A esposa de Higson,  Keite Nayara Ramos, de 25 anos, havia relatado que a última vez que o rapaz se comunicou com ela foi na madrugada do dia 4. Ainda conforme o relato dela, ele estava usando uma camisa de manga curta azul com listras brancas e calça preta. Um Boletim de Ocorrência (B.O) havia sido registrado sobre o caso no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Suspeito envolvido

Na noite desta sexta-feira (6), o capitão da Polícia Militar Leônidas, falou sobre a prisão de um menor de 16 anos, que participou de forma efetiva da morte do motorista de aplicativo Higson Cavalcante Ramos.

Segundo informações do capitão, o menor relatou ter participado junto com outros dois meliantes da morte do motorista. “Eles pediram a corrida no bairro Monte das Oliveiras com destino ao bairro Tarumã, chegando lá eles anunciaram o assalto e levaram o motorista para o bairro Jorge Teixeira, no Ramal do Brasileirinho, onde mataram a vítima”, disse o capitão Leônidas.

A apreensão do menor infrator, foi feita através de denúncias anônimas que levaram os policiais até a Avenida Margatita, onde foi feita detenção do mesmo. A polícia ainda procura os outros dois acusados de terem participado da morte do motorista.

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado e fez a remoção do corpo. A DEHS investiga o caso.

Veja o vídeo: