VÍDEO: Homem negro é espancado até a morte por seguranças no Carrefour

Publicado por: David Richard

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi brutalmente espancado até a morte por dois seguranças na saída de um supermercado da rede Carrefour, no bairro Passo D’Areia, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. A violência contra o homem negro aconteceu 1 dias antes daquele que seria o próximo Dia da Consciência Negra, celebrado nesta 6ª-feira (20.nov) no Brasil.

Vídeos que circulam em redes sociais mostram ele sendo agarrado pelas costas por um segurança e agredido por outro com diversos socos na cabeça. Os dois são brancos. As agressões terminaram com a morte de João.

Eles estão presos e vão responder por homicídio por asfixia por dolo eventual. Um deles é policial militar temporário e estava fora do horário de serviço.

A agressão teria ocorrido após Beto, como é conhecido, ter ameaçado uma funcionaria enquanto passava as compras pelo caixa. No momento da morte, a mulher dele ainda estava dentro da unidade terminando de pagar as compras.

Uma ambulância do Samu foi chamada ao local e os paramédicos tentaram reanimá-lo, mas o homem não resistiu.

A morte gerou revolta. Nas redes sociais, grupos articulam um protesto para ainda nesta sexta-feira.

O jogador Richarlisson, da Seleção Brasileira, publicou uma mensagem nas redes sociais com um protesto:

O Carrefour se manifestou na madrugada desta sexta-feira. Informou que os funcionários, contratados por uma empresa terceirizada, foram demitidos e “ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna”.

Leia a nota completa do Carrefour:

“Sobre a brutal morte do senhor João Alberto Silveira Freitas na loja em Porto Alegre, no bairro Passo D’Areia: O Carrefour informa que entrará com uma queixa-crime contra os responsáveis. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família para dar o suporte necessário.

O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente.

Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.”

VEJA O VÍDEO: