Trabalhadores da Educação vão analisar nova contraproposta do Governo do AM

Manaus – O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) e o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom/Sindical) confirmaram assembleia geral da categoria, para esta terça-feira (14) e quarta-feira (15), respetivamente, após o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), anunciar, na tarde desta segunda-feira (13), que encaminhará à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE) um reajuste salarial de 4,7% à categoria dos professores, mesmo sem um acordo com os educadores que lutam por 15% de reajuste.

Em seu 28º dia, a greve dos professores alcança 70% de paralisação das escolas da rede pública estadual na capital, mais 40 municípios do interior, conforme afirmou a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues.

Sem qualquer acordo com o Estado, Wilson Lima enxerga uma desavença entre os dois grupos sindicais e que há um viés político-partidário por trás dos dois sindicatos.

A afirmação do governador “quebrou” a negociação com os professores, segundo a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues. A assembleia geral do Sinteam está marcada para ocorrer às 8h desta terça-feira, na ALE.

Já o Asprom/Sindical informou que vê, “com muita preocupação”, a decisão do governo em mandar para a ALE um projeto de lei sobre o reajuste salarial dos trabalhadores em educação sem que tenha chegado a um acordo com a categoria.

O sindicato também confirmou uma assembleia geral para quarta-feira, mas o local ainda não foi divulgado. A partir das 8h desta terça-feira, uma entrevista coletiva à imprensa está marcada para ocorrer em frente à Arena Amadeu Teixeira, na Avenida Constantino Nery, bairro Flores, para se pronunciar sobre o posicionamento de Wilson Lima.