Robô chinês encontra substância ‘estranhamente colorida’ na Lua

A missão chinesa Chang’e 4 está desde janeiro explorando o lado afastado da Lua, contando com um módulo estacionário e um rover chamado Yutu-2 para tal. E, agora, o rover encontrou na superfície uma substância estranhamente colorida, que é similar a um gel.

A descoberta fez com que os cientistas por trás da missão adiassem seus planos de direcionar o veículo a um outro sentido, concentrando seus instrumentos neste momento para estudar o estranho material e descobrir do que ele se trata. O Yutu-2 estava navegando por uma área cheia de pequenas crateras de impacto, e justamente quando a equipe se preparava para desligar o rover para preservá-lo das altas temperaturas que estão chegando, e também da radiação solar que aumenta com isso, um membro do time verificou as imagens da câmera principal do robô e, então, avistou uma pequena cratera que parecia conter um material com cor e brilho diferentes do que o comumente encontrado na superfície.

(Foto: CNSA)

Então a equipe convidou outros seis cientistas lunares para analisar o material curioso. Foi usado o espectrômetro de infravermelho a bordo do rover, instrumento que detecta luz dispersa ou refletida em materiais para revelar sua composição. Contudo, ainda é cedo para que a equipe divulgue suas supeitas quanto à natureza da substância colorida, dizendo apenas que ela é semelhante a um gel e tem uma cor incomum.

(Foto: NASA)

É possível que essa substância se trate de vidro derretido criado a partir de meteoritos que atingiram a superfície da Lua. Vale lembrar que, em 1972 com a missão Apollo 17, os astronautas da NASA avistaram uma parte do solo com coloração alaranjada perto do local de pouso, e tempos depois geólogos concluíram que aquela coloração teria sido resultado de uma erupção vulcânica ocorrida há 3,64 bilhões de anos.