Prefeito Arthur Neto vai acabar com os cobradores de ônibus

Manaus – O decreto nº 4.649, da Prefeitura de Manaus determinou, na tarde da última terça-feira (18), a implementação imediata da bilhetagem eletrônica que pode acabar com a profissão de cobrador em Manaus.

Assinado pelo prefeito Arthur Neto (PSDB), o projeto prevê o pagamento da tarifa de ônibus seja efetuado prioritariamente por meio eletrônico, com a utilização de cartão inteligente, o smart card, no prazo máximo de 18 de fevereiro de 2020. Na prática, trata-se de eliminar o dinheiro em espécie como forma de pagamento no interior dos ônibus da cidade. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), é contra a proposta e a define como “Lei do Desemprego”.

De acordo com a Prefeitura de Manaus, a proposta tem tripla finalidade: possibilitar o avanço tecnológico, aumentar a segurança de trabalhadores e passageiros com a retirada de dinheiro vivo de circulação e dar sustentabilidade financeira ao transporte público.

A possível extinção dos cobradores do sistema de ônibus de Manaus, não vai reduzir o valor da tarifa técnica do transporte coletivo da capital.

No entanto, a substituição dos cobradores pela bilhetagem eletrônica – que, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), acontecerá de forma gradativa – não significaria que a passagem para o usuário iria ser reduzida. Com isso a economia com o uso exclusivo do sistema eletrônico possibilita o congelamento do valor da passagem por mais tempo.