Polícias Civil e Militar recapturam em comunidade próxima a Parintins foragido da Justiça por homicídio cometido em 2002

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da 3ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Parintins, com o apoio de policiais militares que atuam naquele município, distante 369 quilômetros em linha reta da capital, cumpriu no lugar, na tarde de quarta-feira (16/5), por volta das 15h, mandado de prisão preventiva por homicídio em nome de Elon Tavares da Silva, 38.

De acordo com o delegado titular da 3ª DIP, Adilson Cunha, que coordenou a ação, as equipes policiais chegaram até o infrator após o recebimento de denúncias, feitas por moradores da Comunidade do Monte Sinai, localizada a duas horas de Parintins, informando que Elon havia ameaçado de morte os moradores daquela localidade, após desavenças com os comunitários.

“Consultamos o nome dele no Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) e no Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM). Foi quando identificamos que havia uma decisão de revogação da liberdade provisória do infrator, decretando a prisão preventiva dele. Sabendo da decisão, entrei em contato com a Justiça de Manaus e consegui a expedição do mandado de prisão preventiva em nome de Elon”, explicou Cunha.

O mandado em nome do infrator foi expedido no dia 9 de setembro de 2014, pela juíza Mirza Telma de Oliveira Cunha, da 1ª Vara do Tribunal do Júri. O infrator responde por homicídio cometido em Manaus no ano de 2002, que teve como vítima José Eldes Matos Ferreira.  Elon era considerado foragido da Justiça desde 2013.
Uma equipe de três policiais civis e três policiais militares foi até a Comunidade do Monte Sinai, utilizando lancha da Estratégia Estadual de Segurança na Fronteira (Esfron) até o Distrito de Caburi.

“Em Caburi pegamos uma viatura descaracterizada e seguimos por mais 30 minutos de carro até a Comunidade do Monte Sinai, onde o infrator estava morando. Ao chegarmos no local, Elon empreendeu fuga para o interior da mata. A rendição dele foi negociada com a própria família que, após sete horas, apresentou o infrator”, declarou o delegado.

O foragido foi conduzido à 3ª DIP de Parintins, onde será submetido a exame de corpo de delito e logo após, transferido à Unidade Prisional de Parintins (UPP), onde irá ficar à disposição da Justiça.