PM de Santa Catarina agride e quebra a perna de mulher durante abordagem

Na tarde de terça-feira (10), uma abordagem policial que aconteceu na cidade Mafra, região norte de catarinense, repercutiu na rede. Apesar da divulgação ter vindo a publico somente agora, o fato aconteceu no dia 19 de fevereiro.

No vídeo divulgado é possível observar ao menos seis policiais na propriedade no bairro Jardim América. Um deles leva a mulher com as mãos para trás. As imagens mostram que o policial usa a própria perna para encostar na mulher e imobilizá-la. Ela cai no chão e acaba machucando o nariz e uma das pernas. O rosto dela fica ensanguentado.

O comandante da PM de Mafra, Marcelo Pereira, diz que o policial caiu sobre mulher. “Ao ser levada para a viatura, sem algemas a princípio, demonstrou resistência, razão pela qual o policial que lhe conduzia fez uso da força, vindo ao chão, restando ferimentos superficiais no nariz, bem como, suspeita de fratura na perna esquerda”, informa em nota.

Segundo comando policial, as imagens registradas pelas câmeras das fardas dos policiais foram encaminhadas na semana seguinte ao Ministério Público.

“O Comando da Guarnição Especial de Mafra esclarece que os policiais militares são treinados a fazer o uso progressivo da força, bem como, observarem os protocolos operacionais padrão”‘, informou a PM em nota.

Segundo a PM, a ocorrência iniciou quando um motociclista fugiu de uma blitz. Ele teria cruzado vias da cidade cometendo infrações e teria se escondido em uma casa. Ainda de acordo com a polícia, os moradores teriam tentado impedir a prisão do motociclista.

O delegado Nelson Vidal, que era o plantonista no dia do caso, disse que a mulher que aparece nas imagens foi autuada por desacato, resistência à prisão e ameaça, e que ela não foi levada à delegacia porque tinha sido encaminhada a um hospital em função dos ferimentos.

Em nota, a PM informa que “no dia 19 de fevereiro de 2020, por volta das 18h30, uma motocicleta (com placas levantadas e condutor demonstrando preocupação com a viatura), fugiu percorrendo vários bairros de Mafra, desrespeitando a sinalização e muito acima da velocidade permitida. No bairro Novo Horizonte, o condutor entrou em um terreno baldio e se escondeu nos fundos de uma casa, mas foi localizado e detido por dois policiais militares. Nesse momento, vários vizinhos se aproximaram e passaram a ameaçar os policiais militares caso tentassem levar o detido e a motocicleta.

Um dos envolvidos chegou a passar uma corrente e um cadeado no portão do terreno deixando a equipe policial sem condições de sair com segurança, deixando claro o intento de investir contra a vida dos policiais militares. Esta mesma pessoa, de posse de um facão foi na direção dos policiais militares que utilizaram spray de pimenta e conseguiram conter o agressor.

Várias outras pessoas, de posse de pedaços de madeira, ferro e pedras ainda ameaçavam os policiais militares. Após chegar reforço a situação foi controlada, com exceção da mulher que aparece no vídeo, que continuou desacatando os policiais militares sendo detida e conduzida. Ao ser levada para a viatura, sem algemas a princípio, demonstrou resistência (conforme vídeo da câmera tática do policial militar), razão pela qual o policial que lhe conduzia fez uso da força, vindo ao chão, restando ferimentos superficiais no nariz, bem como, suspeita de fratura na perna esquerda.

O Corpo de bombeiros foi acionado para prestar atendimento. As ameaças persistiram enquanto a mulher era atendida, inclusive direcionadas de forma pessoal contra a família de um dos policiais militares presentes, que registrou boletim de ocorrência. Todos os detidos foram conduzidos a Delegacia de Polícia.

O comando da Guarnição Especial de Mafra (Gemfa) esclarece que os policiais militares são treinados a fazer o uso progressivo da força, bem como, observarem os protocolos operacionais padrão. A ação foi filmada por câmeras táticas que equipam os policiais militares de todo o Estado. Instaurou-se inquérito policial militar, bem como, as imagens foram enviadas ao Ministério Público da Comarca que acompanha o fato”.

A nota foi assinada pelo tenente coronel da PM Marcelo Pereira, comandante da Gemfa.

Veja o vídeo: