‘Operação Mamon’ prende narcotraficante e apreende R$ 3 milhões em espécie, no AM

No fim da manhã deste segunda-feira (28), a polícia civil apresentou todo o material apreendido durante a operação ‘Mamon’, deflagrada na semana passada onde culminou na prisão de dez pessoas, nós municípios de Manaquiri, Barreirinha, Japurá e Manias.

VEJA TAMBÉM: Megaoperação da PC apreende cerca de 4 toneladas de drogas e R$ 2 milhões

Segundo a delegada geral da Polícia Civil, a operação ocorreu em duas fases e culminou na apreensão de 20 carros, uma lancha, duas balsas, um jetski, jóias, o montante de R$ 3 milhões, além de 34 tubos de cocaína e 94 sacas de skunk, resultando seis toneladas de drogas apreendidas, um prejuízo de R$ 100 milhões ao narcotráfico.

“Essa operação foi de ciclo completo. Nós prendemos uma quadrilha, todos os envolvidos que estava fazendo o trânsito dessa droga de países vizinhos, fazendo com que a nossa operação seja uma das maiores do País de ciclo completo”, explicou.

De acordo com as investigações, a droga vinha internacionalmente e tinha o Amazonas como o entreposto, onde ao chegar no Estado, seria encaminhado para a região do Nordeste e Minas Gerais.

Segundo o delegado Rafael Allemand, diretor da Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), durante a operação, foi descoberto um narcotraficante de alta periculosidade, identificado como Gilson Rodrigues ou ‘RDK’.

“Ele era desconhecido da polícia, até então ele não tinha antecedentes criminais. Ele tem envolvimento com o narcotraficante, no município de Manaquiri, se estruturou e dizia que era empresário, onde chegou a afirmar que era o proprietário do Supermercado que tem o mesmo sobrenome”, disse.

“Cerca de R$ 3 milhões apreendidos eram dele (Gilson). Ele abriu várias empresas pra lavar esse dinheiro que recebia do tráfico de drogas. Ele não tinha como guardar todo esse dinheiro na casa dele por isso utiliza essas empresas. Nós já pedidos algumas cautelares contra essas empresas para continuarmos nossas investigações”, completou o diretor da DRCO.

Foto: David Richard