Motoristas da Uber paralisam atividades por 24 horas em Manaus

Manaus – Cerca de 40% dos motoristas do aplicativo de transporte particular Uber devem paralisar as atividades a partir das 00h desta quarta-feira (8). Em Manaus, a categoria está dividida, e descarta uma paralisação de 100% dos serviços prestados. O aumento no valor da tarifa paga pelos clientes é uma das reivindicações dos motoristas que irão aderir à greve nacional.

Conforme a motorista Gleice Lima, uma das representantes dos motoristas por aplicativo de Manaus, a categoria está bem dividida quanto ao assunto. Ela mesma não deve aderir a greve nacional proposta por algumas lideranças de aplicativos no país.

“Eu estaria sendo irresponsável ao falar que toda a classe em Manaus vai paralisar. Diferente de outros estados, nós temos duas plataformas grandes de transporte e uma que está iniciando agora na cidade. Em outros lugares esse número é bem maior, e isso possibilita a paralisação de toda a categoria, que pode rodar usando uma outra plataforma que não a Uber”, disse Gleice.

Ainda conforme a representante dos motoristas, o que se pode perceber em alguns grupos de WhatsApp dos motoristas é a pouca participação por conta dos colegas, que precisam trabalhar para manter uma renda tranquila no fim do mês. “Tem colega que é bloqueado em um aplicativo, por exemplo, o 99Pop, aí só tem a Uber pra rodar e fazer dinheiro. Então esse vai preferir não paralisar porque ele precisa de grana, assim como o contrário acontece”, ressaltou Gleice.

Reivindicações

Além da mudança da tarifa que é colocada para dizer quanto o passageiro vai pagar, os motoristas também pedem a atualização no valor da taxa cobrada pela Uber para com os motoristas. Em Manaus, especificamente, todos os motoristas pedem mais segurança.

“Nossa cidade está bastante perigosa. Atualmente não tem como saber para onde o passageiro vai, e somente depois que ele entra no carro é que vamos saber, e em alguns casos são locais longes, perigosos, ‘área vermelha’ como diz a polícia. São nesses locais que motoristas de Uber são assaltados e até mortos”, completou a representante da categoria.