Portal Amazon News

Conecta você à notícia

0 0

Manaus – A ação imediata da equipe da Unidade Básica de Saúde Rural Cuieiras (UBSR), localizada na calha do Rio Negro, distante 80 km da área urbana, foi determinante para salvar a vida de um garoto de 13 anos, picado na panturrilha esquerda por uma cobra da espécie surucucu, uma das mais venenosas da América do Sul.

O acidente aconteceu por volta das 11h deste sábado, 23/2, no rio Açu Grande, na Comunidade São Sebastião, na calha do Rio Negro, próximo da comunidade indígena Três Unidos. Segundo relatos, o garoto estava procurando um jabuti que havia fugido, enquanto o pai dele pescava.

Ele foi levado para a unidade da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), baseada no rio Cuieiras, que solicitou apoio do SAMU 192 Manaus para que fosse providenciada a remoção para a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Dourado, em Manaus, a fim de que recebesse o soro antiofídico. Para agilizar o atendimento, o SAMU recorreu ao Grupamento de Radiopatrulhamento Aéreo (GRAER), da Polícia Militar do Amazonas, que enviou um helicóptero àquela localidade.

Após receber o soro, o paciente foi encaminhado para o Pronto-Socorro da Criança da zona Leste, o ‘Joãozinho’, onde será submetido a uma fasciotomia, que é um procedimento cirúrgico no qual a fáscia é cortada para aliviar a pressão (e tratar a perda de circulação em uma área de tecido ou músculo). A fasciotomia é um procedimento de salvamento para membros quando utilizada para tratar a síndrome compartimental.

A surucucu (Lachesis Muta), também conhecida como surucucu pico-de-jaca, é uma subespécie comum na América do Sul. É da mesma família de jararacas e cascavéis, mas a cauda com “chocalho” dá lugar às escamas. Ela está entre as 10 cobras mais venenosas do mundo.

Happy
Haha
0
Sad
Triste
0
Excited
Amei
0
Sleepy
Tédio
0
Angry
Raiva
0
Surprise
Uau
0