Mãe mata filho estrangulado para que criança não morra de fome

Redação
0 0
Tempo de leitura:1 Minuto, 25 Segundo

Uma mãe matou o filho estrangulado e alegou à polícia que cometeu o crime para que o bebê não morresse de fome, já que ela não teria a mínima condição de sustentar a criança.

Recentemente, Yulia Khabitova, de 28 anos, teve que usar uma boneca para reconstruir o crime brutal junto à polícia de Bascortostão, na Rússia. 

De acordo com Yulia, antes de cometer o crime ela disse ao pequeno que “tudo ficará bem, você nunca mais terá fome“.

A reconstrução do crime foi gravada, e nas imagens é possível ver a mulher tremendo enquanto confessa em lágrimas que estrangulou a criança.

Logo depois de o matar, Yulia mostra que cavou um buraco e enterrou o filho em um cobertor.

Conforme ela, não tinha mais comida na geladeira, e a criança estava desesperada e sempre com fome. “Eu o estrangulei, o envolvi em um cobertor e enterrei sob o estrume. Eu não tinha dinheiro suficiente nem para comprar comida para ele”, confessou ela à polícia.

De acordo com o The Mirror, ao encontrarem o corpo do menino, de apenas um ano, policiais locais choraram ao se depararem com o enterro improvisado da criança.

Antes do crime, a mãe do menino conseguiu um emprego para empilhar prateleiras de alimentos, e precisou pagar uma babá para cuidar do bebê

Ele estava com fome. Eu comprei comida para ele, purê de legumes e carne, fiz refeições quentes para ele. A mãe dele disse que não tinha dinheiro para mais comida”, acrescentou a babá.

Khabitova, que também tem uma filha de cinco anos que estava dormindo no momento do assassinato, está detida há dois meses.

Agora, a previsão é de que ela fique de oito a 20 anos presa. 

Happy
Haha
0
Sad
Triste
0
Excited
Amei
0
Sleepy
Tédio
0
Angry
Grr
0
Surprise
Uau
0
PRÓXIMA PUBLICAÇÃO

Membros de facção criminosa são presos após confronto com rivais, em Manaus

Manaus – Seis homens foram presos no fim da noite de terça-feira (18) depois de tentarem executar rivais do tráfico de drogas na Zona Sul de Manaus. quatros armas foram apreendidas. Os presos foram identificados como Cristiano campos Passos, 27, Daniel Nogueira Coelho, 23, Gabriel Araújo e Aquino, 21, Marcelo […]

Obrigado pela visita!