Globo decide que não vai reembolsar torcedores que assinaram o Campeonato Carioca

São Paulo – A Rede Globo decidiu que não irá reembolsar torcedores que assinaram o Campeonato Carioca e não puderam ver alguns jogos da quinta e última rodada da fase de grupos da Taça Rio, o segundo turno do Estadual. A emissora carioca informou que irá enviar aos assinantes uma nota explicando toda a confusão, mas não pretende dar desconto ou qualquer tipo de reembolso para quem assinou o canal Premiere e não conseguiu ver as partidas.

Em contato com a reportagem, a Globo informou que a decisão se dá pelo fato da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e os clubes participantes do Estadual não terem respeitado a exclusividade determinada no contrato da competição no momento em que o Flamengo passou o jogo contra o Boavista em seu canal no YouTube, na última quarta-feira (1).

“Sabemos que a não exibição da parte final do Campeonato Carioca é importante para os torcedores, mas como a Ferj e os demais clubes não foram capazes de garantir a exclusividade determinada no contrato em que venderam seus direitos de imagem, não restou alternativa à Globo que não a rescisão do contrato. Os assinantes receberão um comunicado a respeito”, disse a nota enviada pela emissora.

No total, três jogos deveriam ter sido transmitidos pela Globo e não foram: Vasco 1 x 0 Madureira, Volta Redonda 2 x 1 Resende e Macaé 0 x 0 Fluminense, todos realizados na quinta-feira (2). No mesmo dia, a emissora divulgou uma nota anunciando que tinha rescindido o contrato do Campeonato Carioca justamente por não ter sido respeitada a exclusividade que a emissora alega ter sobre o torneio.

O Vasco chegou a passar o confronto contra o Madureira em seu canal no YouTube, enquanto que as outras duas partidas não teve transmissão em lugar nenhum.

No sábado (4), a Ferj conseguiu uma liminar na Justiça em que obrigava a emissora a transmitir o jogo entre Fluminense x Botafogo, no domingo (5). A Globo acatou a decisão, embora tenha dito que iria recorrer e tentou até os últimos minutos conseguir derrubar a liminar para não exibir o jogo, sem sucesso.

O Flamengo, que teria sido o responsável pelo início de toda a confusão, se defende da acusação e alega que tinha o direito de passar o jogo, já que não havia acordo com a emissora e estava embasada na Medida Provisória que determina que os direitos de transmissão passam a ser dos times mandantes dos jogos. Antes, um veículo só poderia exibir um jogo se tivesse acordo com os dois times.

A decisão da Taça Rio será entre Fluminense e Flamengo nesta quarta-feira (8), às 21h30 (horário de Brasília). O mando e local da partida serão definidos, nesta segunda (6), pela Ferj.