Funcionários morrem após inalarem substância química em balsa no AM

Tabatinga (AM) – Duas pessoas morreram asfixiadas dentro do porão de uma balsa no porto de Tabatinga ( a 1.108 km de Manaus), na última sexta-feira (11). O fato aconteceu após as vítimas inalarem um produto químico. Segundo testemunhas, mais de 20 pessoas passaram mal e procuraram atendimento médico.

Segundo informações de pessoas que trabalhavam no local, a suspeita é que a substância seja amônia, usado na agricultura para criação de fertilizantes e no tratamento contra fungos. O cheiro forte, característico da substância, deixou outras pessoas que tinham acesso ao local com falta de ar, conforme relatou uma testemunha, que não quis se identificar.

“Os funcionários da balsa foram retirar ração e arroz do porão da balsa e quando o primeiro entrou caiu, o segundo que entrou também caiu, o terceiro tentou salvar os outros dois, mas desmaiou e caiu da mesma forma. Quando os outros perceberam o que estava acontecendo preferiram não entrar”

Se confirmada a inalação da substância há perigo de outras pessoas também sofrerem riscos à saúde, pois trata-se de um produto químico perigoso, corrosivo à pele, olhos, pulmões e vias aéreas. Segundo testemunhas, mais de 20 pessoas foram encaminhadas ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do município.

A equipe da Capitania Fluvial de Tabatinga (CFT) foi direcionada ao local e isolou o acesso das demais embarcações nas proximidades do acidente por risco de contaminação.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amazonas também foi acionado para combater um princípio de incêndio, causado por uma explosão.

Em nota, a Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 9º Distrito Naval, confirmou a morte de dois estivadores e afirmou que outros dois homens foram encaminhados ao Hospital do Exército Brasileiro, mas não correm risco de morte.

A assessoria do Exército Brasileiro, até o momento, não informou o número exato de pessoas em atendimento, mas confirma a grande procura por atendimento no hospital militar da cidade.

Um inquérito foi instaurado para apurar qual substância realmente teria causado a contaminação, além das circunstâncias e responsabilidades do acidente.

Em 2018, a Marinha do Brasil registrou 92 acidentes com embarcações nos rios do estado do Amazonas. Para denúncia de irregularidades em embarcações o número para contato é 185.