Decreto anunciado pelo governador Wilson Lima é ‘incoerente’

Manaus | Após anúncio do Governo do Amazonas de fechamento de bares e redução dos horários de restaurantes, por conta do aumento dos casos de Covid-19 a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Amazonas (Abrasel), diz que decreto é incoerente, e medidas serão anunciadas após reunião com o governador Wilson Lima, nesta sexta-feira (25).

Durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quinta-feira (23), na CDL Manaus, no bairro Parque Dez, zona centro-sul da capital, o presidente da Abrasel, Fábio Cunha, citou a maneira que a fiscalização estava sendo feita nos estabelecimentos não é aprovada, inclusive por frequentadores dos estabelecimentos.

“Eu tenho relatos de clientes, de que vai um exército na hora do atendimento, a gente está fazendo o atendimento e entra a polícia, corpo de bombeiro, um corpo de fiscalização, inclusive policiais armados adentram o estabelecimento. Essa abordagem a gente não quer”, explicou o presidente, Fábio Cunha.

De acordo com o conselheiro da Abrasel, Márcio Pimentel, a notícia do fechamento e redução do horário surpreendeu a todos, a associação não questiona o crescimento dos casos da Covid-19, e sim, a forma em que a fiscalização é realizada.

“O que questionamos não é o aumento de infectados, o que não podemos é pagar a conta dos que não tem um mínimo de compromisso, a Abrasel, já vem há meses participando do combate a pandemia, e adequando os restaurantes, para abrir com uma série de restrições.”, destacou o conselheiro.

Nesta sexta-feira, a associação participará de uma reunião, com o governador Wilson Lima, para apresentar ideias voltadas a flexibilização e bares e restaurantes. Durante coletiva, as medidas não foram citadas.

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), o estado registrou nesta quinta-feira, 876 novos casos do novo coronavírus (Covid-19), total no estado chega a 134.289.

O boletim da FVS aponta que 323 pacientes estão internados, sendo 212 em leitos clínicos e 107 em UTI.

Fonte: D24AM