Criança é morta, queimada para ‘oferenda satânica’: ‘Matei e agora estou salvo’

Redação
0 0
Tempo de leitura:1 Minuto, 14 Segundo

Mundo – Uma criança de 7 anos foi morta como ‘oferenda satânica’ no último final de semana, em Minga Guazú, no Paraguai. A menina foi sequestrada, estrangulada, carbonizada e jogada em um rio. Os restos mortais foram sepultados na terça-feira (3).

O crime ocorreu na cidade, que fica aproximadamente 20 quilômetros da fronteira do Brasil com o Paraguai.

Um jovem de 25 anos, identificado como Hector Eduardo Martinez Nuñez, confessou o homicídio alegando se tratar de um ritual satânico. “Eu matei e agora estou salvo”, disse à polícia local.

As autoridades suspeitam da versão apresentada, pois o rapaz namorava uma tia da menina e havia terminado o relacionamento. Há a suspeita de que seria uma vingança, pois o namoro terminou há menos de um mês.

Corpo em rio

O suspeito do crime contou ter jogado o corpo da pequena no rio Monday. Mergulhadores fizeram buscas no local e localizaram o corpo da vítima. Exames com a arcada dentária foram realizados para confirmar se era da menina desaparecida.

Despedida

Centenas de pessoas se reuniram para despedir da criança durante o funeral na terça. O caixão foi levado ao Cemitério Municipal em um carro do Corpo de Bombeiros e o cortejo fúnebre teve cerca de 16 km.

A crueldade com a qual a menina foi morta fez a prefeitura decretar três dias de luto.

Familiares, amigos e a população local se despediram com os sentimentos de tristeza, pela morte precoce, e revolta, devido ao crime.

O caso segue sendo investigado.

Happy
Haha
0
Sad
Triste
0
Excited
Amei
0
Sleepy
Tédio
0
Angry
Grr
0
Surprise
Uau
0
PRÓXIMA PUBLICAÇÃO

Mulher com suspeita de coronavírus tem quadro de saúde grave

É grave o quadro de saúde de uma mulher de 53 anos internada na UTI do HRAN (Hospital Regional da Asa Norte), em Brasília, com suspeita de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV2. O primeiro exame dela, feito em um laboratório particular, para a doença covid-19 deu positivo e aguada validação […]

Obrigado pela visita!