Canon fecha fábrica brasileira de câmeras na Zona Franca de Manaus

Redação
1 0
Tempo de leitura:2 Minuto, 58 Segundo

A Canon decidiu encerrar a linha de produção de sua fábrica na Zona Franca de Manaus. A fabricante de câmeras e acessórios de fotografia confirmou o fechamento nesta quarta-feira (2), em nota ao Tecnoblog. A empresa afirmou ainda que não deve encerrar suas operações no Brasil, continuando a vender câmeras e outros produtos no país.

Canon fecha fábrica após quase 10 anos de atividades

“Informamos que o fechamento da fábrica [em Manaus] não afetará nenhum serviço ou estratégias de venda da multinacional. É uma decisão tomada pela Canon Japão que respondia pela fábrica”, diz um trecho da nota enviada ao Tecnoblog.

Em 2012, a multinacional japonesa inaugurou sua fábrica na Zona Franca de Manaus como uma nova e decisiva etapa para aumentar as vendas de câmeras e acessórios em mercados emergentes – o Brasil era o quarto maior mercado da Canon no mundo, atrás de EUA, China e Japão. Foi algo inédito: a primeira linha de produção da empresa fora da Ásia.

A abertura da fábrica custou à Canon 110 milhões de ienes (na época, o equivalente à R$ 2,78 milhões). A unidade tinha 1,8 mil metros quadrados e inaugurou com 60 funcionários. A empresa ainda precisou abrir uma filial para dar apoio ao lançamento no Brasil: a Canon Indústria de Manaus Ltda., com capital de giro de 210 milhões de ienes (cerca de R$ 5,32 milhões).]

Canon Japão vê “dificuldade em estratégia a longo prazo”

Quase 9 anos depois, a Canon Japão decidiu fechar a fábrica em meio às dificuldades provocadas pela pandemia de COVID-19. A empresa afirmou ao Tecnoblog que o momento “dificulta a visualização de uma estratégia a longo prazo”.

Contudo, a fabricante japonesa disse que não deve encerrar completamente atividades no Brasil e reafirmou compromisso com o consumidor brasileiro. “Sendo assim, a Canon continua em plena atividade no Brasil, oferecendo seus produtos fotográficos, de impressão e imagem por sua loja virtual ou por sua equipe de campo. Além disso, nada altera nas áreas de atendimento ao cliente, garantia dos produtos e assistência técnica da Canon do Brasil” diz a empresa em nota.

Canon não revela se preço de produtos deve aumentar

A Canon afirma que o modelo de negócio no Brasil não deve sofrer alterações e que programa lançamentos  de novas linhas no país. Apesar das novidades, agora que a fábrica em Manaus fechou, é de se esperar que a importação cause o aumento do preço dos dispositivos — a empresa não confirmou se haverá alta no custo dos produtos.

Os modelos T7 e T7+ da câmera digital Canon EOS Rebel eram fabricados no Brasil e provavelmente devem sofrer alterações no preço. Outras linhas de dispositivos, como a Canon EOS R5, R6, RP e R já eram importados.

O fechamento da fábrica na Zona Franca de Manaus fez com que as ações da Canon na bolsa de valores brasileira (BVMF:CAJI34) despencassem 8 pontos até o horário do fechamento nesta quarta-feira (2). Os papéis da fabricante japonesa se desvalorizaram em 6,24%, e agora valem R$ 119,50. No ano, o ativo tem valor acumulado de 16,29%.

A Canon teve um modesto aumento em vendas líquidas no primeiro trimestre de 2021 em comparação anual com 2020. A companhia atribui o crescimento global de 7,7%  ao aumento na demanda por materiais de maior qualidade para o home-office, como impressoras à laser. Em agosto do ano passado, a empresa sofreu um ataque e teve 10 TB de dados sequestrados em um ataque de ransomware que tirou do ar seu site americano.

Publicado por: David Richard

 

Happy
Haha
0
Sad
Triste
3
Excited
Amei
0
Sleepy
Tédio
0
Angry
Raiva
0
Surprise
Uau
0
PRÓXIMA PUBLICAÇÃO

Terror na vida real: Facção arranca coração de rival e grava crime

Um episódio hediondo na guerra entre facções criminosas tem chocado os internautas nas redes sociais neste sábado (5). Um vídeo que circula pela internet mostra integrantes de uma facção criminosa torturando um membro de uma facção rival, que não teve a identidade revelada. Após as agressões, a vítima ainda tem […]