Após reduzir salários e demitir, Flamengo conta com novo patrocínio para reagir

Redação
0 0
Tempo de leitura:2 Minuto, 57 Segundo

Rio de Janeiro – Dono do elenco mais caro do Brasil, o Flamengo conta com uma carta na manga para sair um pouco do aperto durante a paralisação do futebol, causada pela pandemia do novo coronavírus. O clube carioca está para fechar uma série de novos acordos de patrocínios e o principal deles será capaz de ajudar bastante nas contas. Um acordo com a Amazon deve render cerca de R$ 40 milhões por 18 meses de contrato.

A empresa da área de tecnologia vai pela primeira vez ter uma parceria com um time de futebol brasileiro, um indicativo de que passará a agir mais no mercado local. O acordo de patrocínio master terá início em julho e vai durar até o final de 2021, quando também terminará o mandato do atual presidente, Rodolfo Landim. A diretoria também articula outros patrocinadores para as mangas da camisa e atividades do esporte olímpico.

Mesmo ainda sem ter confirmado de forma oficial o acordo, o Flamengo sente o impacto das conversas com a Amazon já nos efeitos do comportamento da torcida. Em camelôs do Rio de Janeiro, a camisa em versão pirata do clube já é vendida com a nova marca. A diretoria espera firmar uma parceria forte com a empresa e conseguir, além do patrocínio, explorar outras frentes de negócio.

A mobilização em busca do novo parceiro vem em um momento em que o Flamengo encerrou o contrato de patrocínio com o banco BS2. A empresa pagava R$ 15 milhões anuais, porém rompeu o contrato nas últimas semanas sob a justificativa de rever investimento para outras áreas. A própria pandemia do novo coronavírus pesou para tal decisão, assim como prejudicou demais o próprio clube.

Quando o futebol brasileiro foi paralisado, em março, o Flamengo inicialmente indicou que não faria reduções salariais, mas a longa interrupção fez o clube mudar de ideia. No começo de maio, o time profissional aceitou a proposta de diminuição de 25% dos vencimentos. Os direitos de imagem, que seriam pagos em maio e junho de 2020, serão quitados em dez parcelas a partir de janeiro de 2021. A diretoria também promoveu demissões de funcionários para diminuir a folha de pagamento.

Palmeiras continua como dono do maior patrocínio

O valor de R$ 40 milhões pagos ao longo de 18 meses pela Amazon é considerado elevado pela diretoria, mas não vai colocar o clube como dono do maior patrocínio do futebol brasileiro. Esse posto continuará com o Palmeiras. O time alviverde recebe por ano mais de R$ 80 milhões da Crefisa. A quantia ainda pode aumentar de acordo com bônus por metas, como a conquista de títulos.

Com uma folha salarial de R$ 14 milhões, o Flamengo aposta no novo patrocínio para manter não só as finanças em dia, como também garantir a continuidade de toda a estrutura do departamento de futebol que garantiu o poderio esportivo do clube no ano passado. O campeão do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores conta com a verba para bancar contratações e renovações, como a feita recentemente pelo técnico Jorge Jesus. O português prorrogou acordo até junho de 2021.

O atacante Michel, contratado neste ano por R$ 34 milhões, disse nesta semana que o clube está cada vez mais preparado e forte para se manter no topo. Um dos segredos disso é o entrosamento entre os atletas. “O Gabigol é uma pessoa do bem, com um coração bom e é um atleta que trabalha muito. Sempre que estou no banco, procuro olhar pra ele, Bruno Henrique, Arrasca (Arrascaeta) e Everton Ribeiro”, comentou o jogador ex-Goiás.

Happy
Haha
0
Sad
Triste
0
Excited
Amei
0
Sleepy
Tédio
0
Angry
Raiva
0
Surprise
Uau
0
PRÓXIMA PUBLICAÇÃO

Polícia apreendeu 2,6 toneladas de drogas só no primeiro quadrimestre de 2020

Manaus – Nos quatro primeiros meses de 2020, as forças de Segurança do Amazonas apreenderam 2,6 toneladas de entorpecentes, conforme dados do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp). No ano passado, mais de 1,5 mil pessoas foram presas pelo crime de tráfico de drogas na capital amazonense. Com a intensificação […]