Além de injetar R$ 152 milhões no Flamengo, Amazon quer transmitir jogos na internet

O Flamengo está prestes a fechar um grande negócio pelos próximos anos com a gigante empresa norte-americana, a Amazon.com que prevê a entrada de R$ 38 milhões por ano, o contrato da possível nova patrocinadora master por 4 temporadas, prevê muito mais que apenas uma estampa com o logotipo da empresa, mas também uma possível transmissão dos jogos em sua plataforma digital. A informação é do jornalista Gilmar Ferreira, do Jornal Extra.

A expectativa é de que em pouco tempo as receitas sejam elevadas a patamares estratosféricos, com o clube produzindo e negociando sua programação esportiva por streaming, incluindo a transmissão dos jogos de várias modalidades.

O negócio segue modelos já experimentados nos Estados Unidos e na Europa, mas depende da aprovação da Lei Geral do Esporte (PLS 68/2017), que substituiria a Lei Pelé, legitimando o direito de transmissão de eventos pela internet.

Em seu Artigo 206, os juristas que elaboraram o anteprojeto prevêem que o clube o mandante da partida seja o detentor dos direitos de transmissão.

O Projeto de Lei está parado no Senado à espera de aprovação e este foi um dos temas tratados no encontro que a cúpula do Flamengo teve com o presidente da República Jair Bolsonaro, em Brasília, após a conquista da Supercopa do Brasil.

No início dessa semana, a Amazon anunciou a aliança com a YES Network para transmitir em seu Prime Vídeo 21 partidas da temporada 2020 do New York Yankees na Major League Baseball (MLB).

A YES (Yankee Entertainment and Sports Network) é uma rede regional de esportes americanos de tv por assinatura que pertence à sociedade entre a Yankee Globo Enterprise, a Sinclair Broadcast Group, a RedBird Capital e a Mubadala Investment Company.

As transmissões terão estatísticas ao vivo, detalhes do time, do jogador e do jogo, tudo em tempo real.