A partir do dia 11 de maio, o governo do AM propõe retomada gradual dos comércios

O  Governo do Estado trabalha uma proposta de retomada gradual das atividades econômicas em Manaus a partir do dia 11 de maio. A decisão será tomada ainda hoje, após uma reunião entre as autoridades estaduais que atuam diretamente no combate ao Covid-19 e representantes de setores econômicos.

O governador condicionou a retomada gradual das atividades econômicas a uma maior observância das restrições e ao isolamento social pregado até aqui. A validade das regras de isolamento, que freiam boa parte dos setores da economia do Amazonas, foi prorrogada, nesta quinta-feira (30), por mais dez dias e tem validade até o dia 10.

Pelo estudo apresentado, o Governo propõe o retorno das atividades em três fases, começando com a fase de estabilização e confirmação, que vai até o dia 10 de maio, na qual espera-se o pico do número de casos em Manaus. Do dia 11 de maio a 14 de julho, o governo prevê a segunda fase, a Reabertura Gradual, marcada pela flexibilização de comércio e serviços.

A segunda fase, chamada de reabertura gradual, está dividida, na proposta, em três ciclos, começando dia 11 de maio com a reabertura de lojas de artigos esportivos e para casa, lojas de vestuários, móveis, produtos médicos, pet-shops, agências de turismo e concessionárias de veículos, entre outros. O segundo ciclo, que começaria dia 18 de maio, iria abranger lojas de brinquedos, de departamentos, cosméticos, eletroeletrônicos e restaurantes e bares em geral, além de outras atividades. O terceiro ciclo, a partir do dia 25 de maio, seria marcado, entre outras atividades, pela reabertura das igrejas, academias e salões de beleza.

A terceira fase começa em 15 de julho e é considerada como a ‘volta ao normal’ pós-pandemia, que culminaria com a liberação total dos comércios e serviços e o controle da capacidade dos leitos de UTI e da taxa de contaminação.